Senta que lá vem resenha: Livro Pepita

terça-feira, março 28, 2017

Livro: Pepita 
Autor: Mar' Junior
Páginas: 256
Editora: Independente (publicado na Amazon)
Tema: Infantojuvenil


Sinopse: A história de PEPITA acontece no último dia de aula do ensino médio, no dia de sua formatura. Ela, deitada num sofá na biblioteca, onde sempre gostou de estar, relembra o seu passado, como chegou naquela escola aos 2, 3 anos de idade e que foi perseguida esses anos todos, sofrendo bullying. PEPITA nasceu num lar tão rico, que as suas próximas dez gerações não precisarão trabalhar. Menina bonita, magra, com dentes perfeitos, inteligente - lê muito -, desportista - ganhou tudo pela escola -, participativa nas atividades diárias normalmente, como Grêmio estudantil e aluna de notas excelentes. PEPITA tinha tudo para não sofrer bullying, mas o inverso aconteceu e ela não sabe até hoje porque Canina e sua turma a tratam tão mal e aprontaram com ela nesses últimos 15 anos, que ela espera nunca mais revê-las. PEPITA teve algumas perdas importantes na sua vida neste período, mas também teve encontros extraordinários. Sua relação com seus pais é a melhor, dentro do planejado com eles, só se comunicando por intermédio de bilhetes que são colocados num quadro no segundo andar da sua casa, onde ficam os quartos. PEPITA mostra que não precisa ser negro, pobre ou favelado para ser mau-caráter, basta ter uma família desestruturada para que isso venha à tona.






Nesta obra vamos conhecer Pepita, que é perseguida pelas colegas de turma desde muito nova e ao longo da história, ela vai nos contando o que Canina, Juliana, Malu e Michele (e as vezes com participação de Biinha) fizeram com ela durante todos esses anos. 

Pepita não é uma menina feia e ganha vários títulos para a escola na modalidade de atletismo, além de outros prêmios, mas mesmo assim não é vista com bons olhos perante a turma. A escola é somente de meninas e ela se sente mal porque queria pelo menos ter uma amiga na turma.

Além desse fato de ela ser perseguida, em casa as coisas são bem diferentes, pois embora os pais a amem, eles não tem diálogo de modo que sua comunicação é limitada a um simples trocar de bilhetes em um quadro num canto da casa. A infância e adolescência de nossa protagonista foi marcada de muito sofrimento mas ela espera que nesse ano as coisas mudem.


"Pepita. Ter medo é importante. Para não acharmos que somos mais do que somos. O medo só prejudica quando ele é maior do que a sua capacidade de amar. Mamãe."


Vamos por partes. Um dos acontecimentos que me incomodaram muito foi justamente essa comunicação com os pais. Embora a menina soubesse que eles a amavam, ela era uma adolescente, portanto poderia ter toda a confiança do mundo na garota, mas mesmo assim ela precisava de um diálogo real. Ela é uma adolescente e adolescentes precisam ser orientados, mesmo que a conduta dela não fosse de caráter duvidoso eu achei que os pais pecaram nessa parte. Pode ligar isso ao fato de que o pai já era um idoso e aposentado na marinha e que talvez a criação dele tenha sido desse modo e ele não sabia lidar. Todos os dois se mostram super acessíveis à filha e isso foi bem legal, só achei que poderia haver mais comunicação nessa família.

Outra coisa que eu pensei foi que não apenas bullying que ela sofria, ia muito além disso. Pepita era claramente perseguida. Arrisco em dizer que tudo isso foi fruto de uma inveja, preferiram excluir a menina ao invés de se juntar a ela. Ela não era só perseguida no colégio como também fora dele. Canina e as "populares" não davam um sossego para a menina. O pior é que quando ela tentava mostrar que era perseguida e que armavam contra ela, Pepita era sempre a prejudicada. 

De maneira geral posso dizer que a história foi bem construída e que aborda um assunto que para muitos ainda é uma espécie de "brincadeira". Pepita foi uma personagem muito bem construída e carente de amigos, ela se mostra totalmente indefesa para o leitor o que faz com que nós nos apaixonemos imediatamente por ela. Os pais, embora não apareçam muito, também foram personagens bem pensados e bem desenvolvidos.

Posso dizer que na minha opinião é um livro inteligente. Ele aborda não só o fato do bullying, como também o contato dela com os pais e mesmo o fato de ela ter tudo que sempre quis isso não a fez ser mimada, prova de que mesmo a distância, os pais souberam lhe educar bem.


"Eu aprendi numa forma dura que os nossos planos muitas vezes não são os planos de Deus."


O autor mostra claramente como uma pessoa pode sofrer devido a perseguição. Engraçado é que eu achei que quem seria perseguida seria Canina, pelo nome que ela tem ou algo do tipo, mas não, eles perseguem as pessoas que julgam ser mais fraca.

O livro adota um momento intensivo de reflexão e nos faz lembrar de nossos tempos de escola (isso porque eu já terminei) e se na nossa situação era diferente. Bem no meu caso eu sofri bullying desde a quarta série até eu sair da escola e tudo o que as meninas da minha turma puderam fazer para me excluir, elas fizeram, então por isso digo que entendo perfeitamente o que a personagem passou e sei como é a dor de ser sempre a excluída. 

Mar' tem uma escrita leve e envolvente, de maneira que o leitor só consegue soltar o livro quando finaliza a leitura. Foi interessante também porque o tema vem ganhando uma boa repercussão na mídia e uma curiosidade sobre o autor é que ele viaja o Brasil fazendo palestras sobre esse tema, alertando os perigos que isso pode trazer aos jovens perseguidos.


"Estar com Rodrigo ali era um momento tão especial, tão esperado por mim. Nos meus sonhos, ele sempre esteve presente. Ali, agora, não era sonho, era realidade."


Recomendo a todos essa leitura deliciosa repleta de ensinamentos e reflexões e que além disso agrega muito valor para nós como pessoas pertencentes a uma sociedade. 








You Might Also Like

8 comentários

  1. Oii Camila, tudo bem?
    Eu já li um outro livro do autor e fiquei encantada com a sua maneira de escrever, gostaria de ler essa obra resenhada com toda certeza.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Oi Camila! Esse livro é muito bom, gostei muito da sinopse e gostei mais ainda da sua resenha. Li outro livro que fala sobre o mesmo tema 'Bullying - o psicopata mora ao lado'. Sim, os bullys escolhem pessoas que eles consideram mais fracas, acho terrível e são muitos os casos de homicídios por causa disto.
    Parabéns pelo blog, resenha e obrigada pela dica. beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi. Não conhecia Pepita, mas o enredo está bem dentro do perfil adolescente, os dramas vividos. Acredito que o público alvo venha muito a se identificar, me fez lembrar aquela novela da Globo, Malhação.

    ResponderExcluir
  4. Oiii, não conhecia essa obra nem mesmo o autor :( Mas fiquei interessada e vou pesquisar um pouco mais sobre ele!
    Curti o enredo do livro e sua resenha ficou muito bem escrita, ótimos quotes!
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oie, Camila.
    Não conhecia o livro, mas achei a história bem interessante.
    Incrível como mesmo ela não tem um diálogo direto com os pais ela é uma adolescente centrada.
    Horrível essa parte da perseguição que sofria.

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Camile... super agradeço o carinho que teve com PEPITA. Não foi fácil escrever e viver a protagonista. Um beijo Mar'

    ResponderExcluir
  8. OI Camila!
    Eu não conhecia o livro, mas gostei muito da maneira que você descreve a história e os personagens.
    Adoro livros adolescentes e através da sua resenha, sei que o leria se tivesse a oportunidade.
    Parabéns pela resenha!!
    Beijos!

    ResponderExcluir